domingo, 31 de agosto de 2008

Valmir Nunes vence a altramaratona Green Lakes

BODY & CIA - Assessoria Esportiva

 
Brasileiro é o campeão da ultramaratona em Nova York e quebra o recorde da prova

 
Depois de quebrar o recorde Bad Water, considerada a prova mais difícil do mundo, Valmir Nunes conquistou outra façanha no último domingo, 24 de agosto: venceu a Green Lakes Endurance Runs, em Nova York, prova de 100 km em trilhas.

O brasileiro ainda quebrou o recorde da competição (10h14min), completando o percurso em 8h22min, mesmo considerando a prova extremamente difícil. "A melhor recompensa pra mim foi a sensação de superação por ter terminado uma corrida dura como esta sem nenhuma dor. Estou confiante para ir atrás de meu objetivo que é a Spartathlon, na Grécia daqui a quatro semanas", disse o ultramaratonista que é o atual campeão da prova grega.

Além do calor excessivo, entre 36°C a 40°C, o corredor disse ter enfrentado uma sensação de abandono durante o percurso, com a presença de postos de água apenas a cada 6,2 km.
Boa semana de treinos a todos!
 
Abraços Prof. Claudio Bolanho
 


Novos endereços, o Yahoo! que você conhece. Crie um email novo com a sua cara @ymail.com ou @rocketmail.com.

terça-feira, 26 de agosto de 2008

UOL - Notícias por e-mail

Clique no link para ler a notícia completa no UOL

http://olimpiadas.uol.com.br/2008/modalidades-olimpicas/triatlo/balanco-da-modalidade.jhtm

Juraci melhora posição, mas brasileiros ficam longe dos líderes

NILSON

E VOCÊ ACHA QUE CORRE MUITO QUANDO FAZ UMA MARATONA?

FONTE : UOL / BBC

26/08/2008 - 10h04
Britânica de 61 anos completa volta ao mundo correndo

Uma britânica de 61 anos foi recebida com festa no País de Gales após dar a volta ao mundo correndo. Depois de passar quatro anos e meio na estrada, Rosie Swale-Pope chegou a Tenby, sua cidade natal, de muletas, devido a fraturas na perna. "Foi uma aventura que começou após um episódio triste e se transformou em alegria", disse ela.

Rosie espera entrar para o livro dos recordes como a primeira pessoa a dar a volta ao mundo duas vezes, uma velejando e uma correndo
Rosie decidiu iniciar uma volta ao mundo em outubro de 2003 depois que seu marido morreu de câncer de próstata. Seu objetivo era divulgar e levantar dinheiro para organizações beneficentes dedicadas a pessoas que sofrem da doença.Ela retornou à Grã-Bretanha no dia 19 de junho e continuou correndo até chegar em casa. O fim do percurso foi ameaçado por causa das fraturas, mas ela conta que o problema serviu para dar "mais emoção". O filho de Rosie disse estar muito orgulhoso da mãe. "Eu estou muito feliz porque deu tudo certo. É um grande alívio que ela tenha completado a volta e chegado em casa com segurança. Estava muito preocupado que algo desse errado", disse James, de 37 anos.Propostas de casamentoA britânica percorreu um trajeto de 32 mil quilômetros em 12 países tendo enfrentado temperaturas de até 60ºC negativos, pneumonia dupla e fortes dores quando quebrou uma costela. Ela contou ter recebido 29 propostas de casamento e sido perseguida por lobos e por um homem nu que carregava uma machadinha. Depois de dar largada à aventura na Grã-Bretanha, Rosie passou pela Holanda, Bélgica e Polônia antes de chegar à Rússia, onde percorreu correndo o caminho por onde passa a ferrovia Transiberiana. Em seguida atravessou o Estreito de Bering, alcançando o Alasca, de onde seguiu para os Estados Unidos, Canadá e Groelândia.Na reta final, ela atravessou a Islândia e a Irlanda, até desembarcar na Escócia. Nos anos 70, a britânica havia ficado famosa ao dar a volta ao mundo num barco a vela. Ela espera entrar para o Guinness, o livro dos recordes, como a primeira pessoa a dar duas vezes a volta ao mundo velejando e correndo.

SEXO E CORRIDA. GARANTIA DE FELICIDADE!

Corrida espalha hormônios de bem-estar pelo seu corpo As substâncias liberadas são as mesmas da relação sexual e trazem o alívio das tensões
Sexo e corrida é a combinação perfeita para o bem-estar no dia-a-dia. Ambos liberam endorfina e têm uma relação direta com o estado de humor da pessoa. O diagnóstico é do médico Alfonso Massaguer, ginecologista e obstetra do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e especialista em reprodução humana pelo Instituto Universitário Dexeus de Barcelona.

Quem faz sexo pode ter um desempenho melhor na corrida, assim como quem corre pode melhorar a atividade sexual. Os dois caminhos farão bem para a alma e é isso que importa , diz Massaguer.
Ele explica que a endorfina, estimulada pela corrida, é responsável pela sensação de bem-estar. Sentindo-se bem e mais saudável, o indivíduo melhora a auto-estima, o que gera o aumento da libido. Ou seja, após fazer sexo, o treino tende a ser muito bom e o corredor estará mais relaxado. A recíproca também é verdadeira, explica Ronaldo Pamplona da Costa, médico psiquiatra e psicoterapeuta sexólogo. O exercício movimenta o corpo e gera bem-estar. Com o corpo mais transado e mais energizado, o desejo sexual aumenta .O sexo melhora o humor, e o desempenho sexual alivia a tensão. O indivíduo fica mais feliz , explica a psicóloga esportiva do Hospital do Coração de São Paulo (HCor) Roberta Lobato. A especialista ressalta que a auto-estima elevada ajuda, também, na diminuição da vergonha. O corpo fica mais bonito, a pessoa sente-se melhor e, conseqüentemente, mais solta na cama . A receita mágica vale para aquelas pessoas mais tímidas, que têm vergonha do parceiro ou da parceira. Isso acontece, em geral, com as mulheres. Quando elas começam a correr e ficam com um corpo legal, ficam mais desinibidas , diz a psicóloga Roberta.Foi o caso da enfermeira Adriana Romão, 36, mãe de dois filhos e casada há 11 anos, que sentiu a volta do prazer sexual após freqüentar os treinos de corrida. Não é que eu não gostava de fazer sexo. Mas era uma sensação muito maior de obrigação do que de desejo sexual , revela.A corrida veio por incentivo de uma amiga mais velha que começou a fazer atividade física para aliviar os sintomas da menopausa. Em poucos meses, consegui emagrecer alguns quilos, minha pele ficou mais bronzeada por conta dos treinos ao ar livre e passei a me sentir mais à vontade para tirar a roupa e iniciar uma relação sexual , diz Adriana. Antes, eu esperava a iniciativa do meu marido .Corpinho torneado Correr não tira uma gota de feminilidade e sensualidade. Ao contrário, aproveitando os benefícios da corrida, elas podem tornarse mais sensuais , afirma a psicóloga Roberta. Além de melhorar o humor, o ânimo e o apetite em todos os sentidos, o exercício ainda proporciona um corpinho torneado, sem ser muito sarado, o que mantém a característica feminina e atrai o homem .
As mulheres, no entanto, sentem-se mais atraídas quando eles intensificam os exercícios dos músculos do quadríceps e ganham pernas de corredor , deixam o glúteo mais definido e os braços mais fortes, além de dar um fim na barriguinha de chope e nos pneuzinhos .

O homem terá mais força para segurá-la e mais força nas pernas. Isso, para a mulher, representa segurança e virilidade , avalia Roberta.Comida para não secar Existem muitas mulheres que ficam psicologicamente abaladas com as mudanças que acontecem no corpo, principalmente, após um macrociclo de treinos pesados para uma maratona, por exemplo. Algumas pacientes reclamam que emagreceram demais, outras também relatam que o seio murchou ou que o bumbum diminuiu. Tudo isso é falta de alimentação correta , explica o ginecologista Massaguer. A falta de apetite sexual, segundo o médico, tem relação direta com a mudança do corpo. Se o corpo não está legal, ela fica mais envergonhada e a libido diminui .Para isso, o ideal é um bom acompanhamento nutricional para calibrar as quantidades de proteínas e carboidratos, evitando a perda de massa magra, ou seja, os músculos.Pessoas que praticam atividade física regular devem ter uma alimentação balanceada e diferenciada. E, pela natureza do gasto calórico, também precisam de mais proteínas que o recomendado normalmente, explica a nutricionista Patrícia Bertolucci, especializada em medicina do esporte pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo). Para se libertar Durante a educação, a mulher tende a ser mais reprimida sexualmente. Por mais moderno que o mundo possa parecer, ainda existe um grande tabu em relação à mulher que admite adorar sexo , explica o sexólogo Costa. Uma mulher corredora aprende a se movimentar melhor, a usar o corpo e tem uma possibilidade maior de se liberar sexualmente. Com um corpo mais trabalhado, a mulher terá mais vontade de ser vista e ser notada. Isso tende a despertar desejos e a torná-la mais solta sexualmente , diz o terapeuta. Elas, saradas; eles, saudáveis Entre os homens, diz o sexólogo, a preocupação é maior com o corpo saudável do que com o corpo sarado. A vaidade existe nos dois lados; entre homens e mulheres, eles e elas têm essa preocupação. Mas, em geral, elas priorizam a forma física, e eles, o bem-estar , afirma Costa. Felizmente, uma coisa leva a outra. Um corredor saudável, conseqüentemente, terá um corpo torneado, com músculos evidentes , explica Roberta. Dessa forma, eles passam a curtir um pouco mais o próprio corpo, rompendo aquele lugar comum de que homem não pode ter vaidade nem querer ser belo , ressalta Costa. A qualidade de vida a dois está diretamente ligada ao bem-estar físico. Correndo, o indivíduo se sente bem e, certamente, terá uma relação sexual melhor , explica o psicanalista.

Conteúdo: Revista O2

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Trapalhadas em Pequim - Álbum de Fotos - Olimpíadas Pequim 2008: XXVI Jogos Olímpicos

Vejam as imagens das trapalhadas nas olimpíadas, tem algumas muito engraçadas, vale a pena - fonte uol

Trapalhadas em Pequim - Álbum de Fotos - Olimpíadas Pequim 2008: XXVI Jogos Olímpicos

Ex-olímpicos, Shiro e Carla Moreno vencem etapa USP do 18º Troféu Brasil de Triathlon

Fonte: FMA Notícias

Representantes do triathlon brasileiro nos Jogos Olímpicos de Atenas/2004 e fora de Beijing, por decisões pessoais, os paulistas Paulo Miyasiro e Carla Moreno confirmaram os favoritismos e venceram a 4ª etapa do 18º Troféu Brasil de Triathlon, disputada neste domingo (dia 24), na Cidade Universitária da USP, na capital paulista. A prova reuniu 700 triatletas de 22 estados e também da Argentina, confirmando o fato de ser o principal circuito do Continente na distância.
Eles enfrentaram o contraste da água gelada da raia olímpica, na natação, com o forte calor nas ruas durante o pedal e a corrida. Na disputa masculina, o santista Miyasiro cruzou a linha de chegada em 1h59min52s, após nadar 1,5 km, pedalar 40 km e correr mais 10 km. O catarinense Igor Amorelli, que chegou a assumir a ponta na metade do ciclismo, chegou exatos 30 segundos depois, e o argentino Ezequiel Morales, numa prova de recuperação, garantiu o terceiro posto, com 2h02min20s.
O vencedor disse que fez a estratégia correta, forçando na natação, o seu forte, e deixando para definir na corrida, onde também está bem. Depois de ficar de fora das duas últimas etapas, por lesão, o atleta de 32 anos volta à briga pelo inédito título na carreira, podendo festejar a conquista “em casa”, uma vez que as três etapas decisivas serão em Santos. “Esse final de ano esse é o meu objetivo e quero ir bem nas três provas”, frisou o campeão do Triathlon Internacional de Santos, este ano.
Sobre a Olimpíada, Shiro deixou claro que a sua decisão foi acertada, para poder dar atenção às provas no Brasil. “Fiquei torcendo pelos meus amigos, o Jura (Juraci Moreira), o Reinaldo (Colucci) e a Mari (Mariana Ohata). Eu sei da luta. Só de chegarem lá, eles estão de parabéns”, afirmou, não mostrando arrependimento por não ter disputado a vaga. “Eu fiquei um pouco afastado do Circuito Mundial e foquei em correr um pouco mais no Brasil. Foi opção minha, estou satisfeito. Acabei de casar e tenho outros planos, como um Ironman, talvez”, revelou Shiro, como é conhecido.
Igor Amorelli, de Balneário Camboriú, vibrou muito com o seu melhor resultado até hoje no Troféu Brasil. O atleta pedalou muito forte e na metade do trajeto assumiu a ponta. “Hoje gostei muito. Consegui aguentar com o Shiro. Estou muito feliz. Sou fã do Shiro e só de competir com ele, já é para comemorar”, comentou o triatleta de 24 anos, que começou a competir em 2005 e se tornou profissional em 2007
Morales também festejou a colocação. Ele saiu da natação no bloco de trás e ultrapassou mais de cinco rivais para terminar em terceiro. “Faltou um pouquinho mais de força no pedal para ficar mais perto do Igor e do Shiro, para ter mais possibilidade de brigar pela primeira posição. A corrida é sempre o meu forte, tenho confiança e entreguei a bike para buscar o terceiro lugar e consegui”, contou o competidor de 35 anos.
REVELAÇÃO - Ainda entre os homens, o santista Fred Monteiro ficou na quarta posição, à frente do curitibano Geovani Muchinski, a grande revelação da prova. Ex-ciclista e triatleta há apenas um ano, ele mostrou ter um pedal muito forte e entregou a bike em terceiro lugar. Aos 28 anos de idade, Geovani ainda é novato na modalidade. “Antes, eu só pedalava. Como eu já sabia nadar um pouquinho decidi encarar o triathlon no ano passado e fiz as duas últimas etapas no amador”, lembrou o atleta, que se sagrou campeão geral amador na prova final.
Nesta temporada, incentivado por amigos, decidiu logo encarar a categoria profissional. Na estréia, na etapa de abertura, em Santos, ficou com a 14ª posição. “É difícil conciliar treinos com o trabalho e falta de apoio, mas fiquei muito satisfeito com a minha colocação. Fui muito mal na natação, saí uns quatro minutos atrás e fui buscar no pedal. Agora é lutar para melhorar”, destacou.
Hexacampeã não teve rivais
Entre as mulheres, Carla, que desde 2004 mora em Santos, manteve a invencibilidade na USP, dando mais um passo rumo a heptacampeonato. Em momento algum, ela teve a liderança ameaçada, completando a prova em 2h14min30s. Foi cinco minutos e sete segundos superior à campineira Vanessa Gianinni. A santista Fernanda Garcia foi a terceira colocada, com 2h22min18s.
“Fiz tudo o que eu poderia fazer. Eu venho para o que estou programada a fazer. Cada prova tem um objetivo diferente”, afirmou a atleta, revelando que desta vez, a tática foi treinar o início forte na natação e os cinco km decisivos na corrida. “Também aproveitei para testar novos produtos. Testei na prova a bermuda de compressão, que vem me ajudando bastante na recuperação muscular nos treinos”, acrescentou a atleta de 32 anos.
“A Flets, meu novo patrocinador, em parceria com a Santaconstancia, que está investindo no triathlon, desenvolveu esse produto e senti uma melhora. Quem ainda na ponta não é quem treina mais, é quem se recupera melhor a cada treino”, complementou.
Assim como Shiro, ela também optou por não disputar a vaga para Beijing e afirmou não estar arrependida. “Sei o que estou fazendo. Minha equipe de trabalho sabe o que preciso. Não faltará oportunidade para voltar ao Circuito Mundial. Estou sendo preparada para as próximas temporadas. Esse ano o objetivo é treinar, construir uma boa base para dar bastante paulada”, argumentou.
Sobre a possibilidade do hepta, Carla não quis contar vantagem. “Ainda tem mais três etapas, todas na minha Cidade, e estarei na briga até o final. Se eu vou ganhar, não sei. Só Deus sabe”, falou. Já Vanessa, vencedora da etapa anterior, em Goiânia, esperava uma atuação melhor. “Não larguei bem na natação, mas em geral foi bem. Queria ter ido um pouco melhor. A briga pelo título ainda está aberta e a Carla é a favorita e sempre será a triatleta que todas profissionais perseguirão. É um exemplo que todas querem seguir”, anunciou a triatleta de 26 anos.
Fernanda Garcia, vice-campeã do circuito em 2007, ficou satisfeita com o desempenho. “Eu estava confiante com a minha corrida, peguei logo no começo a terceira colocada e daí foi só manter, porque a Gianinni já era mais complicado. A minha idéia é ficar entre as três. A primeira e segunda já eram esperadas. Elas estão mais fortes mesmo este ano”, conformou-se Fernanda, de 25 anos.
Tuanny Viegas, de São Carlos, uma das promessas da categoria, chegou em quarto lugar, e a experiente argentina Maria Soledad Omar (mulher de Ezequiel), de 35 anos, completou o pódio feminino.
Em sua 18ª edição consecutiva, o Troféu Brasil de Triathlon terá mais três etapas neste ano, todas em Santos, cidade considerada a capital da modalidade e onde o circuito “nasceu”. A próxima prova será no dia 21 de setembro. Os resultados completos da etapa da USP estão disponíveis no site oficial www.trofeubrasil.com.
O 18º Troféu Brasil de Triathlon tem o patrocínio de Fit e co-patrocínios de Gatorade, Speedo e Santaconstancia. Apoios de PowerBar, Porto Seguro, Prefeitura Municipal de São Paulo, Ativo.com, Treino Online. Colaboração: CEP/USP, Polícia Militar, PCO e CET/SP. Organização e realização: NA Sports.

domingo, 24 de agosto de 2008

MANTENHA O MOTOR FUNCIONANDO!

BODY & CIA - Assessoria Esportiva

Fonte: Gatorade Sports Science Institute (GSSI)


Uma refeição antes do exercício tem dois objetivos: a) fazer com que os atletas não se sintam famintos e nem lentos antes e durante o jogo; b) ajudar a manter níveis ótimos de energia (glicemia) para os músculos envolvidos no exercício durante o treinamento e a competição.

Alimentar-se antes do exercício pode ser um desafio para os atletas. Apesar de necessitarem de combustível para seu desempenho, não deveriam fazer exercícios com o estômago totalmente cheio. O alimento remanescente no estômago durante o treino ou a competição podem causar indigestão, náuseas e até vômitos. Uma boa recomendação é fazer uma refeição 2 a 4 horas antes do exercício. Se um atleta está nervoso com o desempenho dele, a digestão pode ser ainda mais lenta.

A refeição ideal antes do exercício deveria ser composta basicamente por carboidrados, ser moderada em proteínas e pobre em lipídeos. Os carboidratos são digeridos rapidamente, enquanto a digestão de proteínas e de lipídeos é mais lenta. As refeições ricas em lipídeos oferecidas antes do exercício (como muitas oferecidas em escolas e em redes de restaurantes fast-food) podem causar desconforto gástrico, flatulência e distensão gástrica.

Hidratação durante o exercício
A importância da nutrição não pára com a refeição antes do exercício. Durante o treino ou a competição, lembre os atletas de que é importante ingerir bebidas esportivas para evitar a desidratação e para fornecer energia para os músculos que estão sendo acionados.

A refeição após o exercício físico
Alimentar-se para obter o melhor desempenho também inclui fazer uma escolha inteligente dos alimentos a serem ingeridos após o exercício físico. A refeição adequada pós-exercício reabastece os músculos do atleta para o próximo evento ou competição. Na verdade, os músculos se recuperam mais facilmente durante os primeiros 30 minutos após uma competição. Os atletas deveriam seguir as seguintes dicas:

Para recuperar totalmente a energia muscular, coma nos primeiros 30 minutos após o exercício e faça outras refeições pequenas depois de 2 e 4 horas.

Se você não conseguir ingerir alimentos sólidos nos primeiros 30 minutos após o exercício ou se não houver alimentos disponíveis, procure beber 2 a 4 copos de uma bebida esportiva ou comer uma barra energética. Coma alimentos sólidos apenas 2 a 4 horas mais tarde.

Hidrate-se após o exercício ou jogo. Pese-se e beba 3 copos de líquidos para cada 0,5 kg perdido durante a competição. Escolha alimentos ricos em carboidratos e moderados em proteína, como os exemplos abaixo citados.

Acostume-se: Saiba O QUE comer e QUANDO comer
Mantenha alguns lanches na mochila ou no armário do vestiário para evitar fazer exercícios sem ingerir nada. Os alimentos ricos em carboidratos e em energia são recomendados para os períodos pré e pós-evento ou competição:

- 4 horas ou mais antes e 4 horas após o exercício:
Frango grelhado/arroz/frutas
Sanduíche de peru/cenouras cruas
Espaguete com molho à bolonhesa
Queijo mussarela/uvas/bolachas crackers
Barra energética/bebidas esportivas

- 2-3 horas antes e 2 horas depois do exercício:
Cereais/leite com baixo teor de gordura
Frutas frescas
Bebidas esportivas
Barra energética

- 1 hora ou menos antes e 30 minutos depois do exercício:
Barra energética
Bebidas esportivas

Uma ótima semana de treinos!

Abraços Prof. Claudio Bolanho

Diretor Geral

Conheça nosso site!! Acesse: www.bodycia.com.br


terça-feira, 19 de agosto de 2008

AUXÍLIO DA ALIMENTAÇÃO PARA CHEGAR AOS OBJETIVOS EM 10 PASSOS

10 mandamentos à mesa para treinar sem fome nem desânimo. Agora que você pegou firme na academia, trate de rever seu cardápio...

Ao contrário do que muita gente pensa, o ritmo forte de treino nem sempre significa um prato mais pesado (encontre aqui uma dieta balanceada e amtenha o pique). Seu corpo realmente está mudando -- para melhor! -- e precisa de um carinho especial quanto à alimentação. O aumento de gasto calórico gerado pelo exercício deve ser respeitado, se possível até com ajuda profissional , diz Heloísa Guarita Padilha, coordenadora do Departamento de nutrição da Academia Reebok de São Paulo.

Os cuidados começam na sua forma de pensar. "Eu mereço" costuma ser uma das armadilhas mais traiçoeiras após os treinos, afinal consumir mais calorias do que você gasta vai levar a um aumento de peso. Mas o oposto também deve ser evitado: freqüentar a academia durante 3 horas e comer só uma saladinha, chegando em casa, vai destrambelhar seu organismo.
Nesses casos, acontece o que chamamos de descompensação metabólica. Há um desejo descontrolado por doces (carboidratos) após cerca de 6 horas do treino, levando ao acúmulo de gordura corporal. , explica Heloísa Guarita.(comer em casa é o segredo de quem emagrece rápido, veja por quê)Para você escapar dessa e de outras ciladas contra a boa forma, listamos a seguir os 10 mandamentos de quem quer ficar saudável e ainda perder gordurinhas indesejáveis.

1. Nunca se exercite em jejum. Seu corpo precisa ter combustível para treinar ou vai começar a queimar massa magra (músculos) em vez de gordura. O ideal é não deixar passar mais do que quatro horas da última refeição até a hora do exercício.(conheça os alimentos amigos da sua dieta e aprenda a consumi-los)

2. Diga sim aos carboidratos. Eles são nossa fonte de energia e ativadores metabólicos. Esse grupo alimentar deve representar 60% do café da manhã e almoço. São encontrados nos pães, massas, grãos (lentilha, feijão) e, em menor quantidade, nas frutas. (nem todo carboidrato é igual, conheça os tipos)

3. Não esqueça as proteínas. Elas fornecem os aminoácidos, essenciais para uma boa recuperação das fibras musculares após os esforços físicos. Leite ou derivados, carnes em geral, soja e ovos são ótimas fontes.(conheça as vantagens das variedades de proteínas)

4. Coma pelo menos duas a três porções de fruta por dia. Elas, juntamente com as verduras e legumes, repõem as vitaminas e os minerais perdidos durante o exercício.


5. Beba água! A regra de tomar, no mínimo, dois litros de água por dia continua valendo. Se quiser, acrescente água-de-coco ou isotônicos antes, durante e após o exercício. Hidratar-se bem acelera o metabolismo, ajuda na recuperação muscular e auxilia no tratamento da celulite e flacidez.


6. Coloque mais fibras no seu cardápio. Coma alimentos integrais (arroz, pão, lentilha, feijão), folhas, frutas com cascas comestíveis e também o bagaço. Só evite fazer isso instantes antes do treino, pois a digestão desses alimentos é mais lenta.


7. Consuma alimentos diuréticos naturais (e nunca laxantes ou medicamentos similares). Erva-doce, salsão, coentro, berinjela e endívias, alho, limão, noz-moscada, cebola, salsa, hortelã, abacaxi, melancia e maracujá ajudam a evitar a retenção de líquidos, favorecendo o emagrecimento. (veja como agem os alimentos diuréticos)

8. Reduza o consumo de carboidratos à noite! Nesse período, precisamos de menos energia, já que estamos mais próximos ao nosso metabolismo de repouso. A ingestão excessiva de carboidratos à noite resulta em um aumento das reservas de gordura, ou seja, atrapalha bastante quem quer perder peso. (monte um cardápio noturno à prova da balança)

9. Não deixe o estômago vazio por mais de três horas consecutivas. O objetivo é acelerar o metabolismo e manter seu corpo ativo, usando a gordura como fonte de energia. Nos intervalos das principais refeições, saboreie lanches rápidos e leves, como uma fruta, um iogurte ou uma fatia de pão com queijo light.


10. Corte ao máximo os doces, as frituras e o álcool. As chamadas calorias vazias dos doces levam o corpo a usar somente uma parte como fonte de energia, o resto é acumulado em forma de gordura. Já as bebidas alcoólicas, que são tóxicas ao organismo, serão queimadas primeiro pelo corpo, levando o restante dos nutrientes da dieta ao mesmo destino indesejado: os pneuzinhos. (receitas light ajudam você a emagrecer sem passar fome)


fonte : site minha vida

O IMPORTANTE É COMEÇAR !

Aposte no treino certo para seu perfil...

Acertando nos exercícios, você nota os resultados em tempo recorde.

Se meia hora de exercícios, praticados três vezes por semana, fosse suficiente para obter diversos resultados, você deixaria o sedentarismo de lado e corria em busca de uma qualidade de vida melhor? Pode começar a suar a camisa então. O tempo e a regularidade são suficientes para notar melhoras no corpo em 45 dias , garante o gerente da unidade de Interlagos da academia Bio Ritmo, Júnior Brandão. De acordo com o profissional, para abandonar o sedentarismo, a recomendação de periodicidade é justamente essa para os iniciantes. Uma pessoa que praticar qualquer tipo de atividade física de duas a três vezes por semana por, pelo menos, 30 minutos, já não é considerada sedentária , constata. Júnior ressalta que a regularidade dos exercícios, no entanto, é fundamental. Mais um ponto importante para quem deseja se transformar em ex-sedentário e esbanjar dos benefícios é mesclar as modalidades praticadas.
Assim, se puder aliar dois dias de caminhada com um de pedalada, você está no caminho certo. Respeite, porém, o seu próprio ritmo , aconselha Júnior.Ainda segundo o profissional da Bio Ritmo, a prática moderada de exercícios dá tão certo que a academia investe em um programa voltado para quem não tem tempo de passar horas malhando. Chamado de Face to Face, a proposta do programa é estimular e acompanhar o aluno de perto, durante um mês e meio e, passado este período, provar os resultados. Uma avaliação física é feita logo no início e os profissionais da Bio passam a conhecer o perfil do aluno. A partir daí, os treinos de meia hora são montados e cinco consultas são agendadas. Na última, o aluno pode conferir as comparações de resultados , explica Júnior. O gerente da filial de Interlagos diz que todas as melhoras sentidas no corpo são somadas como resultados. Como avaliamos todo o perfil do aluno, conseguimos notar avanços na flexibilidade, melhoras na disposição e no condicionamento físico, redução de medidas, emagrecimento , enumera. Júnior completa afirmando que os 45 dias são suficientes para que a pessoa note 85% dos resultados que terão a longo prazo.
Perfis diferentes, treinos específicos Ficou animado com a garantia de resultados em tão pouco tempo? Pois razões não faltam mesmo. Para que a estratégia funcione, no entanto, é preciso focar a atenção nos seus objetivos. A avaliação física exigida por todas as academias serve de ponto de partida para definição do seu treino.

Conforme explica Júnior Brandão, os treinos precisam ser montados com base na meta de cada aluno. Caso sua intenção seja praticar atividades físicas para dar uma mãozinha à dieta e perder os quilos extras, por exemplo, o professor esclarece que os exercícios aeróbios devem ser priorizados. Praticando alguma modalidade aeróbica, de 30 a 60 minutos, três vezes por semana, é o ideal , ensina.A combinação de atividade aeróbia com musculação também é bem-vinda, se você quer emagrecer. Se o aluno não tiver disponibilidade de se exercitar todos os dias, pode continuar freqüentando a academia três vezes por semana. Basta dividir o tempo de treino entre as duas atividades , tranqüiliza Júnior. Já para quem pode passar mais tempo na academia, ele aconselha a intercalar as atividades entre os dias da semana.Dá para se exercitar por 30 minutos de segunda a sexta. Em três dias, seguir a série de musculação e, nos outros dois, o treino aeróbio , exemplifica.Enrijecer os músculos e definir a silhueta é a sua intenção? Então seus treinos devem ser compostos por exercícios resistidos e de condicionamento físico. A musculação pode ser feita em apenas três dias da semana. Mas precisa ser mesclada com atividades aeróbias. Pode ser antes, depois ou até mesmo durante as séries com pesos , fala sobre os treinos em circuito. Um treino circuitado atende perfeitamente as necessidades de quem quer definir os músculos e acabar com as gorduras localizadas completa. Júnior afirma que os circuitos também são recomendados para quem quer aproveitar o tempo com eficiência. Em 45 minutos, dá para realizar um treino supereficiente . Porém, este tipo de treino exige que o praticante esteja habituado à pratica de exercícios. Quando a idéia é mexer o corpo para melhorar a qualidade de vida de uma forma geral, Júnior orienta que a freqüência mínima é a mesma: três vezes por semana. O que muda é a intensidade dos exercícios, que pode ser mais leve. Se o desejo é dormir melhor, se sentir bem ou jogar os 45 minutos do futebol de final de semana, o praticante pode fazer um treino que exija apenas 60% do limite dele , destaca o profissional da Bio Ritmo.

fonte : site minha vida

Long Distance - Pirassununga

A quarta e última etapa do Triathlon Long Distance 2.008, será disputada no dia 23 de novembro à partir das 8 horas, na academia da Força Aérea de Pirassununga.

A competição terá as seguintes distâncias:

Long Distance - 1.9km natação / 90km ciclismo / 21km de corrida
Short Distance - 900m natação / 22,5km ciclismo / 6km corrida

INSCRIÇÕES

Long Distance
Datas Elite Amador
Até 31/08 R$ 400,00 R$ 395,00
De 01/09 à 14/09 R$ 425,00 R$ 415,00
De 15/09 à 10/10 R$ 440,00 R$ 430,00
De 11/10 à 15/11 R$ 480,00 R$ 450,00

Short Distance
Datas Preços
Até 31/08 R$ 175,00
De 01/09 à 14/09 R$ 190,00
De 15/09 à 10/10 R$ 200,00
De 11/10 à 15/11 R$ 220,00

Revezamento
Datas Short Long
Até 31/08 R$ 210,00 R$ 470,00
De 01/09 à 14/09 R$ 220,00 R$ 490,00
De 15/09 à 10/10 R$ 240,00 R$ 500,00
De 11/10 à 15/11 R$ 260,00 R$ 520,00

Super Kids Categorias
07 a 10 anos 11 a 14 anos
R$ 55,00 R$ 55,00

Para maiores informações e inscrição, acesse:
http://www.ciadeeventos.com.br/eventos2008/pira2008/

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

TRIATHLON DE LONDRES

Triathlon de Londres - 11.000 triatletas

O Triatleta Bruno Matheus é o 28º no maior triathlon do mundo. Carolina Furriela foi a 4ª na categoria junior. Julie Dibens e Maik Petzold foram os vencedores na categoria elite.

Mais de 11.000 triatletas competiram este ano. Mazda London Triathlon Londres, Inglaterra 10/08/2008 - 1.5km S/40km B/10km

HOMENS ELITE

1. Maik Petzold 1:47:10
2.Peter Robertson 1:47:13
3.Stuart Hayes 1:47:18
4.Andreas Raelert 1:47:28
5.Yohann Vincent 1:47:32
28. Bruno Matheus 1:52:22



MULHERES ELITE

1. Julie Dibens 1:59:03
2. Joelle Franzmann 1:59:24
3. Jodie Swallow 1:59:57
4. Andrea Whitcombe 2:00:24
5. Kerry Lang 2:01:27

domingo, 17 de agosto de 2008

O Movimento dos "Braços"

BODY & CIA - Assessoria Desportiva
 
O Movimento dos "Braços"

Ao observarmos biomecanicamente um atleta correndo, notaremos que muitas vezes as articulações funcionam assimetricamente condicionando os músculos de uma forma a produzir as alterações posturaes. Um exemplo disso é um corredor que, ao se deslocar, movimenta um braço mais a frente que o outro. Com toda a carga de treino e de competições aquela atitude ira se repetir tantas vezes que depois de um tempo o que era um vicio passa a ganhar uma musculatura mais encurtado de um lado que do outro.

Não só nos braços, mas também na coluna , pois ao movimentarmos os braços, sempre em oposição ao movimento das pernas (movimento dissociativo entre cintura escapular e cintura pélvica) giramos todo o tronco promovendo uma torção fundamental para a saúde da coluna. Se este giro se der mais de um lado do que do outro com o tempo naturalmente teremos a tendência de apresentarmos uma rotação de tronco favorecendo a formação de escolioses e possivelmente dores nas costas .

Outra atitude que percebemos é aquela em que o corredor corre com os cotovelos presos ao corpo. Neste caso o que pode ocorrer é a falta de movimento da coluna durante a corrida o que acarretará em dores nas costas , pois a rigidez associada com o impacto se encarregará de castigar esta coluna, se contar a perda de performance de se correr com uma parte do corpo presa. Pôr fim gostaria de comentar a respeito daqueles braços que se cruzam na frente do corpo. No que diz respeito a postura muitas vezes este movimento nos engana parecendo que a coluna esta se movendo mas na verdade esta rígida, sem contar o deslocamento que ao invés de se resultar para a frente alterna-se para os lados significando perda de energia desnecessária.

O correto durante a corrida é movimentar os braços no sentido antero posterior, sentindo a rotação da coluna dorsal, sem deixar que os ombros se elevem para não ficarem tensos.

Todos nós já ouvimos falar que postura é importante na vida de um corredor, mas não basta sabermos , devemos nos cuidar para prevenir lesões e também melhorar nossa performance.

 

Tenha uma ótima semana! Prof. Claudio

 

www.bodycia.com.br



Novos endereços, o Yahoo! que você conhece. Crie um email novo com a sua cara @ymail.com ou @rocketmail.com.

terça-feira, 12 de agosto de 2008

NOSSOS TRIATLETAS EM PEQUIM

Total: 3 atletas

FEMININO - DIA 17/08 - DOMINGO AS 23:00 HS

Mariana Ohata


MASCULINO - DIA 18/08 - SEGUNDA AS 23:00 HS

Juraci Moreira
Reinaldo Colucci

HISTÓRIA DO TRIATHLON - fonte uol

Criado no início dos anos 70, no clube San Diego Track Park Club, na cidade norte-americana de San Diego, o triatlo foi utilizado apenas como um método de treinamento para os corredores de média e longa distância do clube. Esta primeira prova, embrião do atual triatlo, incluía uma corrida de 10 km, 8 km de bicicleta e 500 m de natação.
Anos mais tarde, em 1977, um grupo de marinheiros norte-americanos discutia sobre qual era a prova mais exigente entre todas as que se praticavam no Havaí: a travessia a nado da baía de Waikiki, a volta ciclística a Ohau ou a prova de maratona. O comandante da base, John Collins, lembrou-se das provas de treinamento do clube de San Diego e decidiu criar uma competição que reunisse os três eventos em uma mesma competição. Antes disso, também há registros de uma prova na França nos anos 20 e 30, chamada Les Trois Sports (Os Três Esportes), já fazendo uso das três modalidades, mas não oficialmente.


O primeiro triatlo em seu formato moderno foi disputado em 1978 e, pelo desgaste sofrido pelos participantes, foi batizado de "Ironman" (Homem de Ferro). Com o decorrer do tempo, esta palavra passou a definir os participantes que conseguem completar o percurso. Em 1989, foi fundada na cidade francesa de Avignon a International Triathlon Union (ITU), e no mesmo ano foram disputados os primeiros campeonatos mundiais oficiais. A partir daí, as competições de triatlo foram padronizadas: 1,5 km de natação, 40 km de ciclismo e 10 km de corrida.
Chegada aos Jogos
A modalidade foi incorporada aos Jogos Olímpicos em Sydney-2000. Na atualidade, a evolução deste esporte apresenta uma ampla variedade de modalidades, adaptando sua prática às condições climatológicas das diferentes estações do ano.
Na Olimpíada de estréia do triatlo, foram disputadas provas individuais - masculina e feminina - nas seguintes distâncias: 1,5 km de natação, 40 km de ciclismo e 10 km de corrida a pé, como padronizado. Em 2000, a natação foi a prova mais complicada, pois, além da baixa temperatura da Baía de Sydney, os triatletas ainda tiveram que conviver com a ameaça da presença de tubarões na água. Como prevenção, os organizadores colocaram mergulhadores munidos de "repelentes" de tubarões (dispositivos que emitem ondas eletromagnéticas para afastar os peixes) para acompanhar os triatletas. Não foi registrado nenhum acidente durante a prova.
O canadense Simon Whitfield e a suíça Brigitte McMahon, duas zebras, surpreenderam e tornaram-se os primeiros campeões olímpicos da modalidade. Em 2004, no feminino a vitória foi da austríaca Kate Allen e, entre os homens, do neozelandês Hamish Carter.

TRIATHLON NO BRASIL - fonte uol

A importação do triatlo surgido dos Estados Unidos ao Brasil demorou tanto como se fosse a chegada de uma inovação tecnológica. Concebido no final da década de 70, a modalidade considerada uma das mais completas do esporte chegou ao país apenas em 1983. Para isso foi preciso que três brasileiros decidissem enfrentar as assustadoras distâncias de um Ironman: 3,8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42 km de corrida.

Os brasileiros responsáveis por competir a quinta edição do Ironman e trazer a fórmula desta modalidade para o país foram Ronaldo Borges, Carlos Dolabella e Marco Ripper. Principalmente este último, que foi quem entrou em contato com o Jornal do Brasil para tentar tornar possível a realização da primeira prova da modalidade no Brasil.


Porém, a primeira prova brasileira não saiu exatamente no formato concebido pelos norte-americanos, inventores da modalidade. A seqüência natação, ciclismo e corrida foi alterada, na Corrida Alegre, para natação, corrida e ciclismo.

Somente em 13 de maio de 1983 ocorreu a prova na seqüência original, mas em menores distâncias. O Triatlo Café do Brasil, patrocinado pelo Instituto Brasileiro do Café, aconteceu no Rio de Janeiro e já teve a participação de dois dos principais nomes do triatlo no país: Fernanda Keller e Armando Barcellos. O vencedor foi Roger de Moraes.

Desde então, este esporte evoluiu no país, com realizações de provas nos quatro tipos de distâncias: sprint, olímpico, longo e ironman. Nos Jogos Pan-Americanos vieram os maiores destaques, como os medalhistas Leandro Macedo, Carla Moreno e Virgílio de Castilho.

Quem estreou o pódio brasileiro foi Leandro Macedo, com o ouro no Pan de Winnipeg-1999, acompanhado de Carla Moreno, que acabou com a medalha de prata, perdendo apenas para a canadense, Sharon Donnelly. Já o goiano Virgilho de Castilho conseguiu uma medalha de prata em 2003, no Pan de Santo Domingo. Em casa, no Pan do Rio, em 2007, os desempenhos não foram dos melhores. Apenas uma medalha foi conquistada, com o bronze de Juraci Moreira no triatlo masculino, atrás do norte-americano Andy Potts, campeão, e o canadense Brent McMahon, segundo colocado.

Mesmo com estas quatro medalhas, em Olimpíadas o Brasil não tem bons resultados. Em nenhuma edição algum brasileiro conseguiu chegar ao pódio. Em Atenas-2004, o desempenho foi pior do que o conquistado em Sydney-2000. Os melhores foram Mariana Ohata, na 37ª posição do triatlo feminino, e no masculino Leandro Macedo, em 31º.

CURIOSIDADES DO TRIATHLON - fonte uol

Cuidado, tubarões!
Em Sydney-2000, na estréia do triatlo nos Jogos, a preocupação foi a natação. Além da baixa temperatura da Baía de Sydney, os atletas tiveram de lidar com a ameaça de tubarões. Para prevenir acidentes, a organização colocou mergulhadores que acompanharam os atletas. Eles foram munidos de dispositivos que emitiam ondas eletromagnéticas para repelir os animais. Não foi registrado nenhum acidente.
Para todas as idades
O triatlo é formado de três modalidades que exigem muito do atleta, tanto que é considerado um dos esportes mais completos que existe. Mas isso não significa que se tenha que ser jovem para entrar na disputa. A freira norte-americana Madonna Buder, de 76 anos, provou isso na prática. No Ironman do Havaí de 2006, ela terminou o percurso em 16h59min, apenas um minuto antes do tempo-limite previsto para a prova.
Vou de táxi
Em sua primeira edição, o triatlo não foi vencido por atletas, mas por um taxista. Gordon Haller era um dos 15 competidores da prova, mas estava longe de ser o favorito. No entanto, alguns pararam na metade. O marinheiro John Collins, por exemplo, parou para jantar num pequeno restaurante. Outro marinheiro, chamado Yohn Dunbar, liderava a prova e ficou para trás em um bar. Resultado: um taxista acabou com o título.
VOCÊ SABIA?
O triatlo é uma das modalidades em que a superação é fundamental, pela sua dificuldade. Um momento de esforço ocorreu em uma das disputas do Ironman, no Havaí. Já desgastada, a atleta norte-americana Julie Moss foi ao chão metros antes da linha de chegada. Determinada, completou a prova engatinhando.
Uma das provas mais tradicionais de triatlo acontece num cenário no mínimo exótico: a ilha de Alcatraz, nos Estados Unidos, famosa por sua prisão de segurança máxima, hoje desativada. Tendo como cenário a antiga penitenciária, a primeira edição foi idealizada após o Ironman de 1979 e realizada em 1981.
Quem considera completar os 3,8 km de natação, 180 de ciclismo e 42 km de corrida de um Ironman um absurdo, precisa conhecer as regras de disputa do DecaIronman. Trata-se de uma competição realizada no México em que o atleta deve competir um Ironman por dia, durante dez dias consecutivos.
Na natação, que é feita no mar, é muito comum que o atleta se perca ou pegue um caminho mais longo para chegar até a bóia, pela falta de visibilidade. Há, porém, uma dica que os atletas menos experientes usam: ir dando pequenos toques no pé do competidor a sua frente, para segui-lo com maior facilidade.

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

friiiooooo

ah tá...então é assim, choveu e fez frio, todos se encolhem? rs...vamos embora galera!!! vamos treinar !!! boa semana a todos.

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

MEIA MARATONA DE SÃO BERNARDO EM 03/08/2008


Olá, pessoal...gostaria de compartilhar com vocês a minha felicidade pela performance na meia maratona de São Bernardo domingo passado, baixei 9 minutos do meu recorde pessoal de 2003, fechando em 1:35 hs ! Aproveito também pra parabenizar meus amigos : Onivaldo, Flávio ( boy ), Carlos Alberto ( Carlão ), Eliana, Liminha, Givaldo...será que esqueci de alguém?? Mas, cumpanherô é cumpanherô e FDP é FDP...Um abraço à todos !

PS : como não tinha foto desta prova coloquei qualquer uma...rs

Uma passeata a favor da vida

Fonte: Jornal Correio da Ilha
Um protesto contra a violência no trânsito, resultante da imprudência de alguns motoristas. A passeata acontecerá no próximo sábado (09 de agosto), às 14h, com saída em frente ao Taikô em Jurerê.

O manifesto foi impulsionado principalmente devido aos acidentes que tem ocorrido com motoristas embriagados que tiram a vida de pessoas inocentes que saem para passear, praticar um esporte ou se divertir com a família. A idéia é mobilizar a sociedade para que o cidadão tenha o direito de andar tranqüilo pelas ruas da cidade e que a justiça prevaleça para os que cometem esse tipo de crime contra a vida.

O evento está sendo organizado por amigos e parentes do triatleta que morreu em Jurerê no domingo passado ( 03 de agosto) Rodrigo Lucianetti, atropelado por um motorista embriagado. Os organizadores não querem apenas homenagear o amigo, querem alertar a sociedade para a morte de um cidadão, como poderia ser qualquer um de nós, e que naquele momento estava praticando seu esporte preferido.

Rodrigo Machado Lucianetti, 35 anos, era casado, mestre em engenheira mecânica, empresário e sócio de uma empresa de alta tecnologia. Além de profissional exemplar, o Rodrigo era também um grande atleta e amante da música, figura quase lendária no mundo dos blogs e sites da área. Praticava o Triathlon por hobby, mas era extremamente regrado, geralmente com treinos iniciados as 06:00h da manhã, antes do trabalho. Integrava uma equipe de triatletas e participava de etapas do Ironman com frequência.

Na última edição da prova realizada em Florianópolis, completou o percurso de natação, ciclismo e corrida com pouco mais 10 horas 45 minutos, conquistando a 219º colocação. Não ingeria álcool, não fumava, alimentação regrada, dormia cedo para poder acordar cedo para treinar. Vivia a sua vida por completo para o trabalho, esporte e família. Não possuía nenhum tipo de vício. Novamente, um exemplo a ser seguido por todos. O Rodrigo morava em Jurerê, local que adorava em função do esporte, e deixa a esposa Francine Lucianetti.

Melhore seu desempenho!

BODY & CIA – Assessoria Esportiva

MELHORE SEU DESEMPENHO COM QUALIDADE E SEGURANÇA!

O maior objetivo da BODY & CIA é treinar pessoas que sentem prazer pelo esporte ou estão em busca de melhorar a desempenho, tendo um treinamento especial e totalmente individualizado para a aprendizagem e aprimoramento da técnica da corrida, conseguindo alcançar seus objetivos sem ultrapassar seus limites, diminuindo o risco de lesões e preservando a saúde.

O treinamento é para pessoas que apreciam desde uma caminhada até provas de longa distância.

 

PLANILHAS DE TREINO

Será disponibilizado através do nosso site www.bodycia.com.br  um sistema de treinamento que facilita a comunicação permitindo o acesso ao treinamento de qualquer lugar facilitando o contato entre o atleta e seu professor. 

Após digitar sua senha mediante ao seu cadastro você terá acesso completo ao sistema podendo consultar suas planilhas, cadastrar treinos realizados, consultar a sua agenda de treinamento, registrar dados do seu tênis e provas, definir as competições em seu calendário, entre outros serviços. Cadastre-se no nosso site e conheça nosso sistema de treinamento.

Acesse -  www.bodycia.com.br

Abraços e bons treinos!

Claudio Bolanho – Diretor Geral



Novos endereços, o Yahoo! que você conhece. Crie um email novo com a sua cara @ymail.com ou @rocketmail.com.

domingo, 3 de agosto de 2008

Fim de prova Clodoaldo terminou em 5:10'..

Clodoaldo terminando a prova com a Andressa (esposa) porque mulher de triatleta também sofre... (e como sofre!)

Vanessa Gianine vence com 4:27

Clodoaldo passando pelos primeiros 7 Km da corrida

Ezequiel Morales vence novamente com 3:49

CLodoaldo passou a 2' volta do ciclismo com 1:57 de prova ...

Ezequiel continua na frente...

Passou o primeiro colocado do ciclismo, Ezequiel Morales (1 volta de 4]

Mais foto -5aida transicao

Transicao

Transicao

Atencao. O Clodoaldo sai bem da agua (Menos de 35min) e foi para a transicao com tudo...

:Portico Largada